[POCKET-VIEW] Superman – Paz na Terra

Por Luís Gustavo Fonseca

 

A medida que tento perder minha implicância com o Superman e vou lendo suas histórias, percebo que a retórica de como ele administra seus super poderes é comumente usada. Pelo fato de ser considerado praticamente invencível, capaz de fazer quase tudo, a questão dele utilizar seus poderes para além de combater super vilões vem a tona com frequência.

Essa é uma das bases de Superman – Paz na Terra, história escrita por Paul Dini e desenhada pela lenda viva, Alex Ross. Logo na abertura do encadernado, uma frase deixa isso claro: “Considero meus poderes um presente, não apenas para mim, mas para todos os que precisarem deles”. Porque então, não utilizar esses poderes para combater um dos maiores males (se não o maior) que assola a população humana: a fome?

Durante o Natal, época em que o Superman fica feliz com a proximidade (temporária) que é criada pelo ser humano para com o próximo, ele ouve um pedido de socorre de uma menina desmaiando de fome. Ao notar que sua atuação para resolver esse problema é inexistente, e lembrando de sua infância, quando seu pai, fazendeiro, lhe ensinou como plantar sementes, ele decide ser, mais uma vez, um exemplo, e propor aos governos mais abastados do mundo a chance de compartilhar suas sobras com os que não tem nada.

 paz na terra 2

A história de Dini se destaca pela mensagem e pela ‘fraqueza’ do personagem. Mesmo capaz de cruzar o mundo, carregando comida e grãos para qualquer lugar em pouco tempo, a medida que o Superman tenta cumprir sua missão, ele percebe o desafio enorme que se propôs. Se há lugares onde ele trouxe alegria e esperança para as pessoas, em outros ele percebe a falta de identidade, a desolação que tomou conta da população, e também os ditadores e governantes que não estão interessados nessa ajuda, por motivos políticos. No fim, o Homem de Aço percebe que para resolver o problema, a solução tem que partir do próprio coração humano, algo que nem o herói pode mudar.

Toda a história fica ainda mais bonita graças à arte de Alex Ross, que dispensa comentários. Seu estilo, único, põe o leitor dentro da história como poucos conseguem. Destaco como ele consegue fazer um Superman, ao mesmo tempo imponente, traz feições humanas.

Nota: 9/ 10.

paz na terra 1

Anúncios

O que você acha sobre isso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s