[REVIEW] Livre

“Reese Whiterspoon caminha 1100 milhas atrás de um Oscar”


Por Luís Gustavo Fonseca

 

Talvez nunca tenha saído de moda, e somente agora eu esteja reparando, mas já parou para pensar em quantos filmes com personagens enfrentando adversidades sozinhos tivemos nos últimos anos? Obras como 127 Horas, Gravidade, Até o Fim, o desconhecido Locke… Alguns em situações de vida ou morte, outros tendo que enfrentar situações inesperadas e os traumas do passado.

Tecnicamente, Livre não é um filme stand alone da forma mais pura, já que Cheryl (Reese Whiterspoon) se encontra com várias pessoas em sua jornada pela Pacific Crest Trail, a difícil trilha americana que vai da fronteira do México até a divisa com o Canadá. Mas é nos momentos solitários da personagem principal que podemos encontrar as melhores qualidades do longa.

wild 4

A primeira delas talvez seja a direção de Jean-Marc Vallé, que ano passado já havia chamado a atenção do mundo com Clube de Compras Dallas. Várias das características que fizeram com que Dallas fosse uma das sensações da temporada de premiações do último ano retornam neste novo trabalho, como a excelente direção de atores, que rendeu, mais uma vez, duas indicações ao Oscar pelas interpretações; e a capacidade de Vallé de aproveitar ao máximo o talento de seus atores em momentos de solidão (como esquecer o ‘Macarronei’ chorando?), qualidade que permite uma afeição mais fácil para com os protagonistas. Aqui, podem-se incluir também os méritos da fotografia de Yves Bélanger (também parceria em Dallas), que consegue captar a beleza das paisagens que constroem esta caminhada, passando do deserto para a neve e as florestas.

A excelente edição do longa, que mistura, quase como um quebra cabeça, peças do passado de Cheryl no decorrer de sua jornada, e que são inseridas no filme no momento oportuno, ajudam na construção da personagem e dão ênfase em sua luta para exorcizar os fantasmas do passado e reencontrar seu eu interior. Méritos que devem ser divididos com o roteiro de Nick Hornby, que se baseou na autobiografia de Cheryl, e que permitiram uma boa dinâmica para o filme, não atrapalhando o ritmo da obra e sabendo dosar de forma certeira, os momentos solitários com os momentos do passado e as interações durante a jornada.

wild 5

A princípio, as indicações de Reese e Lauren Dern (que interpreta a mãe de Cheryl) a estatueta por melhor atriz e atriz coadjuvante, respectivamente, pode surpreender alguns, para outros é apenas o reflexo de um ano fraco de interpretações femininas (eu ainda estou querendo entender DE ONDE saiu a Marion Cottilard nessa disputa). E talvez seja nesse nivelamento por baixo que surge a possibilidade real de, ao menos uma delas, ganhar o prêmio.

WILD

Se as interpretações não possuem o mesmo brilho e impacto da dupla McConaughey-Leto do último ano, é inegável a competência do trabalho das duas atrizes. Dern se aproveita da simpatia que o roteiro dá a personagem e se transforma na figura materna capaz de abalar o passado de Cheryl após sua morte; enquanto o trabalho de Reese possui dois momentos: em seu passado, em meio às drogas e ao desejo sexual incontrolável, sua interpretação não consegue chegar a um nível excepcional, apesar da boa química com Dern. Contudo, em seus momentos de reflexão e de superação dos momentos difíceis impostos pela jornada, a atriz consegue demonstrar todo seu talento.

wild 3

Livre não possui o mesmo apelo que Dallas demonstrou ano passado, mas ainda se destaca pela jornada interessante e bem executada, e chama atenção por sua sensibilidade e vontade de se reencontrar consigo mesmo. O futuro dirá, agora, se a caminhada de mais de mil milhas resultará em uma grande recompensa.

Nota: 7,5/ 10.

Anúncios

5 comentários sobre “[REVIEW] Livre

O que você acha sobre isso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s