O que esperar do Homem Aranha nos cinemas?

Por Luís Gustavo Fonseca

 

Em fevereiro deste ano, a notícia que tanto queríamos ouvir se tornou uma realidade: o Homem Aranha “voltou” para a Marvel e passaria a fazer parte do universo partilhado por Homem de Ferro, Capitão América e outros heróis. De lá pra cá, algumas novidades surgiram e agora já podemos ir montando um quebra cabeça de como o Cabeça de Teia irá aparecer neste novo reboot.

O novo filme do personagem só chega aos cinemas em 06 de julho de 2017. Contudo, ele já irá aparecer em abril do ano que vem, em Capitão América: Guerra Civil. Se ainda não se sabe qual será o tamanho do papel do Aranha no filme (a Marvel está fazendo um grande mistério sobre isso: nem mesmo o uniforme do personagem foi revelado até agora), já sabemos que veremos um Peter Parker mais novo. Tom Holland (O Impossível) foi escolhido para o papel, enquanto Marisa Tomei será a tia May (uma tia May bem mais nova do que já vimos). Do universo do Amigão da Vizinhança, esse são os únicos nomes confirmados até agora.

tom holland

Com esse Peter ainda no colegial, rumores recentes indicam que, em Guerra Civil, ele já será uma espécie de “lenda urbana”, que estaria atuando a cerca de um ano. Provavelmente, seria um garoto afetado pela repercussão de filmes anteriores (como os dois Vingadores) e que, até seu filme solo, poderia ser influenciado por outras obras (como as séries da Netflix, que também possuem esse caráter mais urbano). Em seu próprio filme, não teria nada de história de origem (GRAÇAS AOS CÉUS!), ficando a dúvida de que maneira esse novo Homem Aranha será trabalhado (lembrando que o plano seria, a partir de 2017, lançar um filme novo do herói a cada ano!).

E após esse rápido apanhado do que já temos até agora, quero desenvolver justamente quais são as expectativas para esse filme solo do herói, olhando sua equipe criativa.

A direção do longa será de Jon Watts, um diretor de filmografia curta. Isso pode ou não ser um mau sinal. Por um lado, o Colin Trevorrow tinha um filme antes de Jurassic World, mas isso não impediu o sucesso do filme e de ele ser alavancado para dirigir Star Wars Episódio IX. Por outro, o Josh Trank tinha o bom Poder Sem Limites no currículo, antes de vir abaixo com o novo Quarteto Fantástico. No campo dos heróis, vale lembrar que o John Favreau, diretor dos dois primeiros Homem de Ferro, tinha apenas três filmes na carreira antes de dirigir pra Marvel (incluindo o Zathura, que é numa pegada bem diferente).

446A7382.CR2

Neste ano, Watts dirigiu, além de ser um dos roteiristas e produtores, seu novo longa, Cop Car. Estrelado pelo Kevin Bacon, o suspense acompanha duas crianças, que acabam encontrando um carro de polícia no meio do mato e o levam para dar umas voltas por aí (que criança não faria o mesmo, né?). O problema é que o carro pertencia ao xerife Kretzer (Bacon), que definitivamente não é um exemplo de policial. A partir daí, inicia-se uma “perseguição” para reaver o carro.

O filme é, no mínimo, curioso. Gera surpresa por ser uma obra bem contemplativa em vários momentos, com diálogos mais pontuais. Existe um clima de tensão envolvendo as cenas com o xerife, onde é possível notar seu desespero em ter o veículo novamente. Quando ele fala, sua personalidade fica aparente, e o diretor aproveita do talento de Bacon (é estranho escrever só o sobrenome dele). Suas expressões e ações conseguem prender a atenção do espectador, e mesmo a falta de diálogo não deixa o filme monótono, havendo um bom ritmo.

Dois meninos, um carro de polícia e uma aventura curiosa
Dois meninos, um carro de polícia e uma aventura curiosa

Essa sensação é reforçada pela edição do filme. Contrapondo-se a esse clima “pesado” envolvendo o policial, temos todo o clima de aventura, descoberta e atrevimento das cenas envolvendo os garotos. Desde quando roubam o carro até quando dirigem em alta velocidade pela estrada e brincam com armas (!), o núcleo dos garotos é trabalhado em outra pegada que, ao se revezar com a primeira, cria um balanceamento interessante. Aqui, há mais diálogos, mas o caráter contemplativo permanece. ISSO seria algo interessante de se ver no filme do Aranha, já que o próprio Kevin Feige (produtor dos filmes da Marvel) disse que a intenção era fazer um filme mais leve, típicos dos filmes do John Hughes, temperando com a assinatura  da Casa das Ideias.  Tudo bem, um filme dessa magnitude precisaria ainda ter muito mais ação (algo que é meramente visto em Cop Car) e um maior aprofundamento, mas confesso que estaria bem interessado para ver essa visão “contemplativa” em um filme de herói. Com certeza, seria algo diferente do que a maioria dos exemplos que temos. Se iria prestar? Isso são outros 500.

Jon Watts é o lado que mais me anima nesta equação. Isso porque os roteiristas do novo filme são John Francis Daley e Jonathan M. Goldstein. Eles até mandaram bem em ambos Quero Matar Meu Chefe, mas quero me ater mais recente trabalho da dupla: o novo Férias Frustradas, lançado no Brasil recentemente e que, assim como o novo filme do Aranha, tem o peso de lidar com o que já foi visto antes (no caso, o Férias Frustradas original, de 1983).

FF 1

Talvez eu esteja sendo muito rabugento, mas a pegada da dupla em Férias não me agrada. É um punhado de piadas e situações não somente bizarras, mas geralmente, bem sem graça. É o tipo de humor que me soa deslocado, mesmo no filme do Teioso, e me parece distante dos planos que a Marvel tem até agora. O fato de ser uma releitura também atrapalha, pois eles tentam reciclar alguns momentos (detalhe: eu nem tinha visto o original antes, mas após ver o novo, fui conferir o antigo e, em 20 minutos, me diverti bem mais com o da década de 80). Apesar de que, é verdade, é bem improvável que eles tentem reciclar qualquer coisa dos outros cinco filmes do herói que já tivemos até agora. Torço que o Watts meta a mão aqui também.

Claro que, na hora de produzir o novo filme, será uma nova história. Esse breve retrospecto pode não influenciar em nada, e fica a torcida para que eles possam realizar um baita filme do personagem. Mas é melhor já ficarmos de olho no que pode (ou não pode) acontecer quando o novo filme estrear em 2017. Até lá, há muitas outras especulações a serem feitas.

Anúncios

Um comentário sobre “O que esperar do Homem Aranha nos cinemas?

O que você acha sobre isso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s