7×1: Star Wars – Prequel trilogy

Por Luís Gustavo Fonseca e Matheus Araujo

Desde o começo do “7×1”, um lugar cativo estava reservado para as “novas” incursões de George Lucas nas óperas espaciais. A premissa de simplesmente não conseguir levar a sério um desempenho tão catastrófico nunca foi mais apropriada!

capitão

Não é difícil zoar Star Wars. Especialmente, esses três episódios. Difícil é escolher o quê zoar. Uma vez que, na nossa opinião de merda, o fundamento da cagada destes filmes está nos personagens (a trilogia existe para contar quem era Darth Vader), eles serão utilizados para desdenhar representar os feitos de Lucas.

7 ERROS:

Padmé Amidala

Diferente de outros profissionais do elenco, Natalie Portman é uma atriz competente. Isso elucida, inclusive, que a culpa não é do ator, mas do personagem. A rainha Amidala (Lucas e seus nomes) se faz apenas da presença corporal de Portman, visto que, coerente com os demais personagens, não possui resquícios de personalidade. Padmé é o triunfo da falta de carisma, algo que talvez prenunciaria o trabalho de Portman em outros blockbusters, vide a utilização de sua personagem em Thor. George Lucas sempre visionário.

Tudo se torna ainda mais deprimente ao compararmos à trilogia clássica… Cadê o “Han Solo” dessa merda?

Harrison Ford in publicity photo outake for "The Empire Strikes Back."

Anakin Skywalker

Mas nada tão doloroso quanto um protagonista ruim. Anakin revela o que estava abaixo da armadura de Vader e corrói sua imagem. É difícil até acreditar que as pessoas considerem Vader o maior vilão de todos os tempos depois de um background porco desses ter se tornado oficial. Provavelmente alguém curte o Anakin. Mas, na boa, o que tem de bacana nesse cara? Tá errado desde o nascimento. Concebido pela força? É ruim, piegas, mas okay… Escravo infantil? É até um plano de fundo interessante, mas muito, MUITO mal aproveitado, não acrescentando quase nada a narrativa… 20 mil midclorians? VÁ PÁ PUTAQUETEPARIU! Não bastasse zoar o Dath Vader tinha que mexer com a Força também? Numa só tacada? Por quê? Midclorian nunca foi nem mencionado na trilogia clássica. E, aliás, quando é mesmo que Anakin demonstra essa Força toda? Quando é que essa porra se torna relevante? Outra coisa… Se a Força possui um elo físico-biológico, realmente está nas células dos corpos, isso não significa que quando o rapaz cotocou, essa mesma Força não caiu, no mínimo, pela metade?

Kind-of-how-we-all-feel-after-watching-this
A metalinguagem de Lucas nessa cena a torna uma das mais inspiradas da Saga. O estado de Anakin dialoga PERFEITAMENTE com o estado do personagem para os fãs após a trilogia.

O roteiro de Ameaça Fantasma é analmente concebido. Não. Merdas são mais interessantes. Seja na repetição de seu conteúdo, na pobreza das escolhas, nos diálogos terríveis, ou na edição desastrosa, uma das piores qualidades desta trilogia, incapaz de proporcionar um bom ritmo… NADA funciona. Não bastassem essas desgraças, me escalam os piores atores da hexalogia para interpretar o mais complexo dos personagens da saga!

Pelo menos o desenvolvimento dele é bacana, né? O romance com a Padmé, o massacre de criancinhas… Tudo muito proveitoso!

Mestre Yoda

O big deal com o Yoda nessa lista nem são seus bonecos sem vida, mas a destruição conceitual do personagem. Man, por favor explique o mestre sábio se tornar uma pulga de LED em punho. Esta falha no personagem é apenas um aflorar da pobreza da Força na trilogia. A estupidez dos jedis lutando no segundo episódio fala por si só. Até os cavaleiros protagonistas da trilogia, Obi-Wan e Anakin, são altamente impulsivos, não respeitando a figura equilibrada demonstrada ao longo das películas originais.

Obi-Wan Kenobi

Se algo foi acrescentado ao personagem ao longo dos três filmes, é o fato de que Ben Kenobi é um adepto ferrenho de “se a versão é melhor que a verdade, publique-se a versão”. São raros os acontecimentos que permaneceram fieis aos relatos da encarnação de 77. Um festival de furos! “Seu pai era um grande piloto quando o conheci…”, “Seu pai me deu este sabre de luz…”, “Eu fui treinado pelo Mestre Yoda”. Mas quem pode julgá-lo? Atire a primeira pedra quem não mentiria sobre o seu passado caso ele fosse ESSA trilogia!

Obi-Wan-Kenobi-Is-The-New-Face-Of-Jesus-PHOTO

Darth Maul

Não só Darth Maul, mas todos os siths apresentam um potencial terrivelmente desperdiçado pela condução de Lucas. O diabo com um sabre duplo de luz, o imponente Christopher Lee, o sinistro General Grievous e o futuro Imperador… Tantos acertos nas concepções. Por que simplesmente descartá-los? Nenhum é desenvolvido satisfatoriamente. De tantas possibilidades, o ápice do aproveitamento de Lucas é quanto à aleatoriedade nomes dos lordes sith. Se liga no breve momento de reflexão entre “Darth” e “Vader”:

A maior prova da má utilização desses personagens é que qualquer produto derivado dessa trilogia deixa os caras mais bacanas. E vale mencionar que não só os sith. Não que ganhar do material base seja grande coisa, mas a melhor coisa dessa trilogia são os derivados.

grievious clone wars
O General Grievious, tão dispensável no filme, é sinistríssimo na série animada Clone Wars, dos mesmos criadores de Samurai Jack.

C3PO e R2D2

A trilogia clássica deve muito aos robôs inglês e anão. Não à toa, Lucas decidiu que fossem eles os fios condutores de sua hexalogia. A visão dos dróides das guerras nas estrelas é singular, torna a tal GUERRA mais leve e permite à aventura acontecer. Todavia, a falta de sorrisos provocadas por eles é constrangedora na trilogia prequel. O humor, um tanto inteligente na clássica, se torna pastelão, exagerado. Mas, lembre-se, tudo pode piorar: Lucas delegou a responsabilidade dos sorrisos ao mais tenebroso nome…

Jar Jar Binks

Se a frustração dos fãs com a “nova” trilogia se condensar ao ponto de se tornar física, ela tomará a forma deste medonho ser. A síntese da desgraça de George Lucas. Outros problemas podem até ser maiores, porém a desconstrução – o desmoronamento – de Darth Vader, por exemplo, causa mais abatimento do que a profunda irritação e a fúria compartilhada por essa trapalhada monumental.

ACERTO:

Antes de mais alguma coisa, a evolução da tecnologia não pode ser considerada um gol. Até por que, em termos de efeitos especiais, os gráficos do Play  2 envelheceram melhor…

Attack of the Clones 1

Por fim, continuando as analogias com os personagens… A trilha sonora pode ser considerada um personagem? Se você acredita que não, wellFuck. Se algo permaneceu sólido durante a implosão das histórias criadas por George Lucas foi o talento de John Williams, que felizmente ecoará em O Despertar da Força.

Anúncios

3 comentários sobre “7×1: Star Wars – Prequel trilogy

O que você acha sobre isso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s