Jurassic World: Reino Ameaçado

Com mais personalidade, continuação de sucesso de 2015 apresenta um novo rumo para a clássica franquia”

Por Luís Gustavo Fonseca

Neste mês de junho, “Jurassic Park” completou 25 anos de lançamento e, desde aquele verão americano de 1993, o cinema não foi mais o mesmo. Apresentando animatrônicos deslumbrantes, ótimos personagens, um tema musical marcante e uma aventura que conseguia ser, ao mesmo tempo, leve e aterrorizante, o longa fascinou audiências pelo mundo todo, tornando-se um dos mais célebres blockbusters de todos os tempos. Outro grande feito do diretor Steven Spielberg (“Jogador Nº 1”), que colecionava, em sua filmografia, outro sucesso, que entraria para o hall da fama de obras como “Tubarão”, “E.T – O Extraterrestre” e a trilogia original de “Indiana Jones”. Continuar lendo “Jurassic World: Reino Ameaçado”

Anúncios

Deadpool 2

Sequência estrelada pelo Mercenário Tagarela entrega humor irreverente, mas peca no drama e fica aquém do original.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Em 2016, “Deadpool” chegou ao (cada vez mais cheio) mundo dos super heróis com uma série de peculiaridades que o distinguiam dos demais longas do gênero: com uma classificação indicativa para maiores de 18, a produção apostava em cenas de violência e sanguinolência pesadas, piadas infames envolvendo sexo e masturbação e o fato do protagonista conversar com o público e ter ciência que está dentro de uma obra cinematográfica, reproduzindo uma das características do personagem mais conhecidas. Tudo isso afastado do restante do universo dos X-men e embalado como uma “história de amor”, vendido tanto no marketing do filme quanto dito dentro da própria trama. Continuar lendo “Deadpool 2”

A Noite do Jogo

Seriedade atrapalha chance de comédia sobre jogos ser ainda mais divertida

Por Luís Gustavo Fonseca

Max (Jason Bateman, da série “Ozark”) e Annie (Rachel McAdams, de “Doutor Estranho”) começaram um relacionamento compartilhando uma paixão em comum: o amor por jogar jogos e a competição que envolve a disputa das brincadeiras. Após se casarem, eles fazem parte de um grupo de casais que organizam noites de jogos na casa deles. Entretanto, a vida dos dois – que lutavam para conseguir um filho – é alterada quando o irmão de de Max, Brooks (Kyle Chandler, de “Manchester à Beira-Mar”), volta para a cidade onde eles moram e propõe um jogo de assassinato e mistério. Continuar lendo “A Noite do Jogo”

Vingadores: Guerra Infinita

Um marco não só para a Marvel Studios, mas para o gênero de super-heróis.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Em 2008, a Marvel Studios apresentava ao mundo seu primeiro filme, “Homem de Ferro” e, com isso, dava um passo importante para mudar a história da indústria cinematográfica para sempre. A partir do momento em que Nick Fury convida o herói para ouvir mais sobre a “iniciativa Vingadores”, o estúdio apostava todas as suas fichas na ideia de um universo compartilhado, o MCU (sigla para “Marvel Cinematic Universe”), que uniria personagens de diferentes filmes em um grande encontro. Algo que era, até então, inédito – ao menos, na escala em que se propunha. Continuar lendo “Vingadores: Guerra Infinita”

Um Lugar Silencioso

“Agoniante e imersivo, suspense de John Krasinski é um filme que exige e merece ser visto no cinema.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Imagine viver sem ter que fazer nenhum som. Caso contrário, uma criatura cega e selvagem viria em seu rastro e te mataria. Atos banais, como correr, preparar um alimento ou dirigir algum veículo poderiam significar a morte, sendo que, aparentemente, não há defesas contra o monstro. Dessa premissa, que poderia facilmente ser um longa da franquia “Cloverfield” ou um novo filme do diretor M. Night Shyamalan (“Fragmentado”), surge um dos suspenses mais emblemáticos e bem realizados desta década. Continuar lendo “Um Lugar Silencioso”

Jogador Nº 1

“Steven Spielberg retorna em grande estilo ao universo dos blockbusters, em adaptação certeira e repleta de referências a cultura pop.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Talvez seja impossível falar dos anos 80 e do gênero de blockbusters sem citar o nome do célebre diretor Steven Spielberg. Ele foi o responsável por criar o primeiro grande blockbuster do cinema, “Tubarão“, em 1975, e desde então, criou outros diversos sucessos comercias, que conquistaram o público no mundo todo. Os anos 80 e 90 foram marcados pelo seu ápice, com o lançamento de longas como “E.T – O Extraterrestre“, a trilogia “Indiana Jones“, “Jurassic Park: O Parque dos Dinossauros“, além da trilogia “De Volta para o Futuro”, de qual foi produtor. Continuar lendo “Jogador Nº 1”

Tomb Raider: A Origem

Apostando no seguro, adaptação da clássica personagem dos videogames tem resultado satisfatório, mas que desperdiça potencial.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Há mais de 20 anos, em 1996, era lançado o primeiro jogo da franquia “Tomb Raider”, que brindaria o mundo dos games com uma das mais icônicas e queridas personagens dos videogames de todos os tempos: a arqueóloga Lara Croft. Ao longo de duas décadas, a série estrelada pela aventureira ganhou inúmeros jogos, de videogames até smartphones, além de já ter sido adaptada para os cinemas, quando foi interpretada por Angelina Jolie, no que é, até hoje, um de seus papéis mais lembrados. Continuar lendo “Tomb Raider: A Origem”

Operação Red Sparrow

Adaptação de thriller de espionagem ousa em linguagem adulta, mas apresenta execução precária e ritmo arrastado.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Um simples acaso, como um acidente durante uma apresentação de balé, pode mudar todo o destino de uma pessoa. Isso é o que acontece com a bailarina russa Dominika Egorova (Jennifer Lawrence, de “mãe!“), que quebra a perna durante uma apresentação e vê sua carreira chegar ao fim. Sem dinheiro para sustentar o tratamento da mãe doente, Dominika aceita uma ousada proposta de seu tio, membro do programa russo de espionagem: tornar-se uma Sparrow, ou seja, uma sedutora espiã, treinada na melhor e mais rígida escola de espionagem do país. Continuar lendo “Operação Red Sparrow”

Pantera Negra

“Com roteiro com discurso afiado e com uma identidade própria que valoriza a cultura negra, Marvel cria produção que pode ser um divisor de águas para o gênero.”

Por Luís Gustavo Fonseca

O Pantera Negra foi o primeiro herói negro criado para o meio mainstream dos quadrinhos, em 1966, pelas mãos de Stan Lee e Jack Kirby na edição 52 da revista do “Quarteto Fantástico”. Desde então, o herói ganhou um título solo na Marvel, e com o passar das décadas, tornou-se cada vez mais popular, sendo o primeiro passo para que novos heróis negros, como o Falcão, Tempestade, John Stewart, Blade, Máquina de Combate e Ciborgue, fossem criados nos anos seguintes. Continuar lendo “Pantera Negra”

Lady Bird – A Hora de Voar

Em sua estreia como diretora, Greta Gerwig consegue conquistar o espectador com trama singela, tocante e universal.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Poucas coisas são tão relacionáveis e universais como os dramas, as angústias e as expectativas existentes na adolêscencia. A pressão de ir bem nos estudos, de decidir que área gostaria de cursar na universidade (e consequentemente, de decidir que rumo tomar na carreira profissional), a vontade de ter muitos amigos e estar bem enturmado, aproveitar festas, de começar um romance com aquela paquera da escola, além daquela certeza (quase sempre, irritável) de achar que sabe mais do que seus pais, e que agora pode ser dono do próprio nariz… Aspectos que todos (ou quase todos) já vivenciaram e que, apesar de mudanças em certos detalhes, é um sentimento compartilhado por muita gente. Continuar lendo “Lady Bird – A Hora de Voar”