O Primeiro Homem

Chegada do homem à Lua ganha contorno humano e intimista no novo e ótimo trabalho de Damien Chazelle

Por Luís Gustavo Fonseca

No próximo ano, um dos acontecimentos mais importantes da do século XX comemora 50 anos. A chegada do homem à Lua foi um capítulo marcante na história da humanidade, na acirrada disputa da Guerra Fria e no desenvolvimento tecnológico que aconteceu na época. Com direito a transmissão ao vivo para o mundo todo, o dia 24 de julho de 1969 ficou gravado na mente de toda uma geração, e viria a ser abordado nas décadas seguintes por inúmeros filmes, documentários, livros e especiais para a televisão. O longa “O Primeiro Homem” é mais um a abordar o peso da conquista deste acontecimento. Continuar lendo “O Primeiro Homem”

Anúncios

Nasce Uma Estrela

“Com grandes atuações de Bradley Cooper e Lady Gaga, remake de musical clássico marca a largada para a corrida do Oscar do próximo ano”

Por Luís Gustavo Fonseca

Atualmente, muito critica-se o pensamento hollywoodiano de fazer grandes remakes de obras do passado, sejam elas grandes franquias ou obras clássicas. Entretanto, algumas vezes, as novas versões destes filmes servem de porta de entrada para apresentar histórias fascinantes para um novo público, com um outro apelo. Esse é o caso da nova versão de “Nasce Uma Estrela”, que estreia nesta quinta-feira (11) no Brasil, e que traz consigo um legado de grande responsabilidade, que já conquistou o público em diferentes oportunidades no passado. As três versões anteriores do filme, lançadas em 1937, 54 e 76, acumulam juntas 17 indicações Oscar, com dois prêmios conquistados, além de um Oscar honorário. Continuar lendo “Nasce Uma Estrela”

Venom

Tom Hardy se esforça, mas não consegue salvar produção sem identidade de desempenho pífio”

Por Luís Gustavo Fonseca

Em 2015, a Sony fechou um acordo com o Marvel Studios que indicava uma mudança radical na forma com que ela lidava com o universo do Homem-Aranha, herói que o estúdio tem os direitos de licenciamento, mas que não vinha tendo o mesmo sucesso de público e crítica que conquistou na última década. O personagem passou a integrar o Universo Cinematográfico da Marvel, tendo aparecido em três ocasiões de 2016 para cá: “Capitão América: Guerra Civil”, “Homem-Aranha: De Volta ao Lar” e “Vingadores: Guerra Infinita”. Continuar lendo “Venom”

Os Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas

Longa apresenta as qualidades da série animada do Cartoon Network, mas também demonstra problemas não aparentes nos episódios semanais da animação.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Hoje, o cinema blockbuster dentro da indústria de Hollywood é praticamente um sinônimo de filmes de super-heróis. O gênero se expandiu e conquistou públicos desde o começo da última década, sendo que nos últimos anos, cada vez mais produções do tipo chegam às telonas. Somente este ano, já houve cinco grandes produções sobre heróis e heroínas mascarados, com mais dois filmes estreando até dezembro. Para os fãs de quadrinhos e do gênero em geral, é uma era de ouro que permite que cada vez mais personagens tenham sua chance nas telonas. Continuar lendo “Os Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas”

Os Incríveis 2

Com visual renovado e um roteiro atualizado e bem construído, aguardada sequência corresponde às expectativas dos fãs”

Por Luís Gustavo Fonseca

Antes do grande boom dos filmes de super-heróis, que hoje dominam o mercado cinematográfico como o principal tipo de blockbuster, a Pixar se aventurou no gênero, lançando sua própria versão do Quarteto Fantástico em 2004. O divertido e empolgante longa é um pelo qual tenho imenso carinho, uma vez que ele marca a primeira vez que fui ao cinema, sessão até hoje marcada para mim. A mistura das características típicas do universo dos heróis com uma ambientação de espionagem que lembra os primeiros filmes de 007 são apenas alguns dos fatores que fizeram me apaixonar pela carismática família Pêra, no que defendo ser um dos melhores filmes do estúdio da luminária saltitante – e isos não é pouco para quem já fez obras como a trilogia “Toy Story“, “Procurando Nemo“, “Wall-e“, “UP – Altas Aventuras” e “Divertida Mente“, entre outros excelentes filmes. Continuar lendo “Os Incríveis 2”

Jurassic World: Reino Ameaçado

Com mais personalidade, continuação de sucesso de 2015 apresenta um novo rumo para a clássica franquia”

Por Luís Gustavo Fonseca

Neste mês de junho, “Jurassic Park” completou 25 anos de lançamento e, desde aquele verão americano de 1993, o cinema não foi mais o mesmo. Apresentando animatrônicos deslumbrantes, ótimos personagens, um tema musical marcante e uma aventura que conseguia ser, ao mesmo tempo, leve e aterrorizante, o longa fascinou audiências pelo mundo todo, tornando-se um dos mais célebres blockbusters de todos os tempos. Outro grande feito do diretor Steven Spielberg (“Jogador Nº 1”), que colecionava, em sua filmografia, outro sucesso, que entraria para o hall da fama de obras como “Tubarão”, “E.T – O Extraterrestre” e a trilogia original de “Indiana Jones”. Continuar lendo “Jurassic World: Reino Ameaçado”

Deadpool 2

Sequência estrelada pelo Mercenário Tagarela entrega humor irreverente, mas peca no drama e fica aquém do original.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Em 2016, “Deadpool” chegou ao (cada vez mais cheio) mundo dos super heróis com uma série de peculiaridades que o distinguiam dos demais longas do gênero: com uma classificação indicativa para maiores de 18, a produção apostava em cenas de violência e sanguinolência pesadas, piadas infames envolvendo sexo e masturbação e o fato do protagonista conversar com o público e ter ciência que está dentro de uma obra cinematográfica, reproduzindo uma das características do personagem mais conhecidas. Tudo isso afastado do restante do universo dos X-men e embalado como uma “história de amor”, vendido tanto no marketing do filme quanto dito dentro da própria trama. Continuar lendo “Deadpool 2”

A Noite do Jogo

Seriedade atrapalha chance de comédia sobre jogos ser ainda mais divertida

Por Luís Gustavo Fonseca

Max (Jason Bateman, da série “Ozark”) e Annie (Rachel McAdams, de “Doutor Estranho”) começaram um relacionamento compartilhando uma paixão em comum: o amor por jogar jogos e a competição que envolve a disputa das brincadeiras. Após se casarem, eles fazem parte de um grupo de casais que organizam noites de jogos na casa deles. Entretanto, a vida dos dois – que lutavam para conseguir um filho – é alterada quando o irmão de de Max, Brooks (Kyle Chandler, de “Manchester à Beira-Mar”), volta para a cidade onde eles moram e propõe um jogo de assassinato e mistério. Continuar lendo “A Noite do Jogo”

Vingadores: Guerra Infinita

Um marco não só para a Marvel Studios, mas para o gênero de super-heróis.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Em 2008, a Marvel Studios apresentava ao mundo seu primeiro filme, “Homem de Ferro” e, com isso, dava um passo importante para mudar a história da indústria cinematográfica para sempre. A partir do momento em que Nick Fury convida o herói para ouvir mais sobre a “iniciativa Vingadores”, o estúdio apostava todas as suas fichas na ideia de um universo compartilhado, o MCU (sigla para “Marvel Cinematic Universe”), que uniria personagens de diferentes filmes em um grande encontro. Algo que era, até então, inédito – ao menos, na escala em que se propunha. Continuar lendo “Vingadores: Guerra Infinita”

Um Lugar Silencioso

“Agoniante e imersivo, suspense de John Krasinski é um filme que exige e merece ser visto no cinema.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Imagine viver sem ter que fazer nenhum som. Caso contrário, uma criatura cega e selvagem viria em seu rastro e te mataria. Atos banais, como correr, preparar um alimento ou dirigir algum veículo poderiam significar a morte, sendo que, aparentemente, não há defesas contra o monstro. Dessa premissa, que poderia facilmente ser um longa da franquia “Cloverfield” ou um novo filme do diretor M. Night Shyamalan (“Fragmentado”), surge um dos suspenses mais emblemáticos e bem realizados desta década. Continuar lendo “Um Lugar Silencioso”