Filmaiada Awards 2017

Por Luís Gustavo Fonseca e Matheus Araujo

Já estamos praticamente em Março, o ano começa a partir da próxima quarta-feira (com o triste fim do Carnaval) e até mesmo a cerimônia do Oscar já aconteceu, no último domingo (26). Então, aos 49 do segundo tempo e com o banco de reserva já pedindo para o jogo terminar, é chegada a hora de darmos uma última olhada para o ano cinematográfico de 2016, e escolhermos o que tivemos de melhor (e pior!) no ano que se passou. Depois de muita análise e discussão, negociatas, acordão com o Supremo para estancar a sangria, chegamos aos vencedores do que melhor foi lançado no Brasil no último ano (ou seja, tudo que rolou entre 1º de janeiro e 31 de dezembro) – e sem confusão no final para premiar o melhor filme =D. Discorda da gente? Deixe nos comentários sua opinião sobre quem deveria, de fato, levar o GRANDIOSÍSSIMO prêmio do Filmaiada Awards! Continuar lendo “Filmaiada Awards 2017”

Moonlight: Sob a Luz do Luar

Por Luís Gustavo Fonseca

Entre os nove indicados ao prêmio de Melhor Filme do Oscar deste ano, Moonlight deve ser, ao lado de Manchester à Beira-Mar, o mais inquietante. O enredo, que adapta a história de Tarell Alvin McCraney, acompanha três momentos distintos da vida de Chiron (vivido por Alex R. Hibbert, Ashton Sanders e Trevante Rhodes), em uma jornada que vai da infância até a fase adulta e que mistura preconceito e auto descoberta. Continuar lendo “Moonlight: Sob a Luz do Luar”

A Lei da Noite

“Novo filme de Ben Affleck marca seu maior tropeço em sua curta filmografia como diretor.”

Por Luís Gustavo Fonseca

O lançamento de A Lei da Noite no Brasil não poderia vir em momento mais conturbado para Ben Affleck. Apesar de ter calado bocas no papel de Batman em Batman v Superman: A Origem da Justiça, a má recepção por parte da crítica e a divisão de opiniões entre os fãs serviram para abalar a continuidade do trabalho do ator no Universo Extendido da DC (DCEU). Nas últimas semanas, ele abriu mão da direção do novo longa do Cavaleiro das Trevas (o que, sem dúvidas, era um dos aspectos que mais empolgavam os fãs), e houveram rumores até de que ele deixaria o uniforme do Morcego em breve. O que antes parecia um acerto em cheio, agora levanta dúvidas e incertezas. Continuar lendo “A Lei da Noite”

Lion: Uma Jornada para Casa

Por Luís Gustavo Fonseca

Em um espaço de 25 anos, “mundos inteiros mudam.” Será que depois de tanto tempo, é possível reencontrar a família deixada para trás? Esse é a história de Saroo Brierley (interpretado por Sunny Pawar quando jovem e Dev Patel na fase adulto), um garotinho indiano que acidentalmente entrou em um trem que o levou da Índia para Bangladesh, separando-se da mãe, do irmão e da irmã. Sem ao menos lembrar o nome da cidade natal e sem condições de retornar para casa, ele acaba adotado por um casal australiano, Sue (Nicole Kidman) e John (David Wenham), e passa a viver na Tasmânia. Já adulto, e com ajuda do Google Earth, Saroo fará de tudo para voltar para casa. Continuar lendo “Lion: Uma Jornada para Casa”

John Wick – Um Novo Dia Para Matar

“Pancadaria e violência marcam volta do assassino profissional em trama pouco inovadora.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Em 2014, John Wick (no Brasil, batizado de De Volta ao Jogo) foi uma das mais gratas surpresas do ano. A produção teve relativo sucesso nas bilheterias: custando 20 milhões de dólares, o longa somou US$ 88 milhões no mundo todo. Com uma trama simplória, a obra ganhou a admiração pelas cenas de luta e tiroteio bem coreografadas, pela violência justificada em tela e por ter um protagonista não tanto carismático, mas que devido à ação conseguiu conquistar o público. O filme ainda conquistou uma nova legião de fãs quando chegou ao home video e serviços de streaming, popularizando ainda mais a produção e o personagem principal. O repentino sucesso foi o suficiente para que, três anos depois, a continuação chegasse às telonas. Continuar lendo “John Wick – Um Novo Dia Para Matar”

LEGO Batman: O Filme

“Longa em LEGO do Homem Morcego diverte e explora o personagem por ângulo diferente. E dá uma lição aos live actions da DC”.

Por Luís Gustavo Fonseca

Em 2014, Uma Aventura LEGO foi uma das melhores e mais gratas surpresas do ano. A animação, que trouxe à vida o clássico brinquedo, recebeu o reconhecimento da crítica (chegou a ser indicado ao Oscar de Melhor Animação) e o amor do público, que rendeu uma bilheteria de US$ 470 milhões de dólares no mundo todo. O sucesso foi o suficiente para que a Warner Bros. não só preparasse uma continuação, mas expandisse as produções envolvendo os bonequinhos amarelos. Uma dessas derivações é justamente com foco em um dos personagens mais conhecidos de todos os tempos, e que já tinha tido um papel importante em Aventura LEGO. Continuar lendo “LEGO Batman: O Filme”

Estrelas Além do Tempo

“Atuações são destaques em história real sobre cientistas afro-americanas.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Grandes feitos são associados, comumente, a poucos nomes, que entram para a história e serão lembrados por gerações. A corrida espacial, protagonizada pela queda de braço entre os Estados Unidos e a União Soviética na década de 60, serve como exemplo para essa constatação. Yuri Gagarin, Neil Armstrong, Buzz Aldrin e mesmo a cachorrinha Laika são alguns dos nomes lembrados e estudados até hoje. Contudo, tais feitos não se resumem a essas pessoas. Eles foram possíveis graças ao esforço coletivo de centenas de milhares de pessoas (e alguns animais), que combinaram suas habilidades e inteligência para que fosse possível colocar o ser humano no espaço. Pessoas com problemas cotidianos e que não são lembradas, mas que têm a mesma importância. Continuar lendo “Estrelas Além do Tempo”

Até o Último Homem

“Andrew Garfield tem atuação de peso em história edificante baseada em fatos reais.”

Por Luís Gustavo Fonseca

“Tempos de paz são quando os filhos enterram os pais. Tempos de guerra são quando os pais enterram os filhos.” A Segunda Guerra Mundial foi um dos momentos mais tristes da história humana, onde o pior que há no ser humano foi posto em evidência. Mas, em um contexto tão horrendo, o período também foi capaz de proporcionar histórias esperançosas, que mostram o quanto podemos aprender com os exemplos praticados por outros. Continuar lendo “Até o Último Homem”

Oscar 2017: Para além de La La Land

Por Luís Gustavo Fonseca

A manhã da última terça (24) serviu para confirmar que, de fato, La La Land é o filme a ser batido do Oscar este ano. Dirigido por Damien Chazelle, ele igualou o recorde de Titanic e A Malvada, ao conquistar 14 indicações, e deve sair da premiação com ao menos uma mão cheia de estatuetas. Os indicados revelados, contudo, mostram que a 89ª edição do prêmio mais importante de Hollywood não se resume ao sucesso do franco favorito. Abaixo, alguns outros aspectos que merecem destaque – que vão além da 20ª indicação de Maryl Streep e da esperada (mas não menos doída) não indicação de Deadpool a Melhor Filme. Continuar lendo “Oscar 2017: Para além de La La Land”

Em Busca da Perfeição

Por Matheus Araujo

Além da trilha sonora intocável, atuações harmoniosas e edição histórica, Whiplash nos presenteia com a discussão: talento x esforço. O discurso em sua totalidade – até mesmo no subtítulo nacional – apesar de não descartar o potencial inato para o sucesso, evidencia e problematiza a importância da dedicação.

Continuar lendo “Em Busca da Perfeição”