Pantera Negra

“Com roteiro com discurso afiado e com uma identidade própria que valoriza a cultura negra, Marvel cria produção que pode ser um divisor de águas para o gênero.”

Por Luís Gustavo Fonseca

O Pantera Negra foi o primeiro herói negro criado para o meio mainstream dos quadrinhos, em 1966, pelas mãos de Stan Lee e Jack Kirby na edição 52 da revista do “Quarteto Fantástico”. Desde então, o herói ganhou um título solo na Marvel, e com o passar das décadas, tornou-se cada vez mais popular, sendo o primeiro passo para que novos heróis negros, como o Falcão, Tempestade, John Stewart, Blade, Máquina de Combate e Ciborgue, fossem criados nos anos seguintes. Continuar lendo “Pantera Negra”

Anúncios

Lady Bird – A Hora de Voar

Em sua estreia como diretora, Greta Gerwig consegue conquistar o espectador com trama singela, tocante e universal.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Poucas coisas são tão relacionáveis e universais como os dramas, as angústias e as expectativas existentes na adolêscencia. A pressão de ir bem nos estudos, de decidir que área gostaria de cursar na universidade (e consequentemente, de decidir que rumo tomar na carreira profissional), a vontade de ter muitos amigos e estar bem enturmado, aproveitar festas, de começar um romance com aquela paquera da escola, além daquela certeza (quase sempre, irritável) de achar que sabe mais do que seus pais, e que agora pode ser dono do próprio nariz… Aspectos que todos (ou quase todos) já vivenciaram e que, apesar de mudanças em certos detalhes, é um sentimento compartilhado por muita gente. Continuar lendo “Lady Bird – A Hora de Voar”

Três Anúncios para um Crime

“Feito para o Oscar, ‘Três Anúncios para um Crime’ se destaca por roteiro consistente, personagens humanos e trinca forte de atuações.”

Por Luís Gustavo Fonseca

A perspectiva de injustiça e a inconformidade com a ineficácia do sistema judicial em relação a um crime não resolvido são uma das piores cicatrizes deixadas com aqueles que perderam um parente ou um amigo querido. Não bastasse o vazio deixado pela ausência da pessoa, os que ficam ainda devem lidar com a sensação de insatisfação e indignação ao ver que aqueles que cometeram algo de errado não terão seus atos responsabilizados. Continuar lendo “Três Anúncios para um Crime”

A Forma da Água

Em seu filme mais adulto, Guillermo del Toro conta fascinante fábula de amor.

Por Luís Gustavo Fonseca

O diretor Guillermo del Toro (“A Colina Escarlate”) é um dos cineastas que mais me chama a atenção. Isso não se deve apenas pelo capricho visual de suas obras, mas pelas ideias presentes em seus roteiros – e também daquelas não chegam a se tornar um filme, como o caso da “Liga da Justiça Sombria”. A carreira do mexicano acumula ótimos longas, como “Círculo de Fogo”, “O Labirinto do Fauno” e os dois “Hellboy”. Em todas as suas obras, o diretor e roteirista sempre procurou explorar a mistura entre a fantasia e o terror, de mundos fantásticos e criaturas incríveis com a inocência e a humanidade existente nos seres humanos… E também nas criaturas. Continuar lendo “A Forma da Água”

The Post: A Guerra Secreta

Em tempos de fake news, novo longa de Steven Spielberg reforça a importância do questionamento às autoridades”

Por Luís Gustavo Fonseca

No começo da década de 70, os EUA se viram diante de um dos maiores escândalos – e, consequentemente, de um dos maiores embates – de sua história. O jornal The New York Times publicou uma série de reportagens no caso que ficou conhecido como “Pentagon Papers” (“Papéis do Pentágono”). O documento ultra secreto, com 14 mil páginas e feito pelo governo americano, detalhava as operações militares, diagnósticos dos resultadas e tomadas de decisão em relação a Guerra do Vietnã, conflito iniciado em 1959 e se estendeu até 1975. Continuar lendo “The Post: A Guerra Secreta”

Me Chame pelo Seu Nome

Timothée Chalamet brilha em drama dotado de enorme sensibilidade

Por Luís Gustavo Fonseca

No verão de 1983, em uma cidadezinha no interior da Itália, Elio (Timothée Chalamet) leva uma vida bastante pacata e preguiçosa ao lado de seus pais. Entre compor suas músicas, tocar piano e “apenas esperar o verão acabar”, a rotina do jovem de 17 anos não tem muitas emoções. Entretanto, a chegada de Oliver (Armie Hammer), um acadêmico que irá ajudar o pai de Elio em suas pesquisas arqueológicas, altera este cenário. Com o visitante ficando na residência durante semanas, uma caminhada de descoberta da sexualidade do jovem se inicia, a medida que a relação entre ele e Oliver floresce. Continuar lendo “Me Chame pelo Seu Nome”

O Destino de uma Nação

Atuação digna de prêmio de Gary Oldman é o ponto alto em longa sobre o célebre político britânico”

Por Luís Gustavo Fonseca

O início da Segunda Guerra Mundial não foi um período fácil para o Reino Unido e o restante das forças Aliadas. Com as sucessivas vitórias da Alemanha Nazista, que expandia sua conquista e influência rapidamente para a parte ocidental da Europa, os ingleses viam-se acuados, com a possibilidade de suas tropas (cerca de 300 mil soldados) serem dizimadas, o que deixaria o país desprotegido contra os ataques de Hitler. Neste cenário conturbado e de desesperança, o Parlamento Britânico escolheu a figura controversa de Winston Churchill (Gary Oldman) para assumir o cargo de Primeiro Ministro. E ele acabaria sendo uma das peças importantes para mudar o rumo do conflito. Continuar lendo “O Destino de uma Nação”

O Rei do Show

Por Luís Gustavo Fonseca

O showman P.T. Barnum foi um dos grandes responsáveis pela popularização da imagem do circo que temos hoje, do grande espetáculo acontecendo no picadeiro com uma lona gigante cobrindo tudo. Os shows comandado por ele envolviam trapezistas, animais gigantes, palhaços e seres “extraordinários” como a Mulher Barbada, anões e gigantes – tudo falso, o que consagrou o seu apelido como “Príncipe das Falcatruas”. O filme “O Rei do Show” foca na vida de Barnum, interpretado por Hugh Jackman (“Logan”), e como ele se tornou uma das figuras mais célebres dos EUA no século XIX. Continuar lendo “O Rei do Show”

Star Wars: Os Últimos Jedi

“Sem medo de fracassar, novo filme da franquia tem seus deslizes, mas compensa por ousadia e boas atuações.”

Por Luís Gustavo Fonseca

De todas as formas que é possível perceber a influência de “Star Wars” na cultura pop mundial, poucas delas vão ser tão impactantes como ver dezenas de pessoas indo assistir ao novo capítulo da saga, trajadas com qualquer tipo de vestimenta que se relacione a franquia. Na mesma proporção do que ir ver o seu time de futebol em uma partida, os fãs da série intergalática finalmente puderam matar a curiosidade após dois anos de muitas discussões, teorias e, sobretudo, expectativa, sobre os mistérios e os destinos que aguardam os novos e velhos heróis da saga. Continuar lendo “Star Wars: Os Últimos Jedi”

Assassinato no Expresso do Oriente

Kenneth Branagh consegue modernizar e dar traço autoral à clássica história policial de Agatha Christie.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Ao receber o chamado para resolver um caso em Londres, o detetive belga Hercule Poirot (Kenneth Branagh), o melhor do mundo em resolução de mistérios, embarca a bordo do Expresso do Oriente na Turquia. O trem, atravessa a Europa, leva consigo uma variedade de passageiros, de origens, personalidades e mistérios variados. Entretanto, quando o Expresso acaba sendo descarrilado após uma avalanche, o detetive se vê diante de um assassinato e deve resolver o caso em que todos no trem são suspeitos. Continuar lendo “Assassinato no Expresso do Oriente”