Alita: Anjo de Combate

Roteiro perde a chance de aprofundar personagens e universo, em obra visualmente chamativa”

Por Luís Gustavo Fonseca

Assim como a adaptação dos jogos de videogame, que até hoje encontram dificuldade em emplacar, nas telonas, o mesmo sucesso conquistado nos consoles, as adaptações de mangás e animes produzidas por Hollywood também não conseguem ter sucesso de público e crítica. Exemplos recentes incluem “Death Note” e “Ghost in the Shell”. Mas parece que a recepção ainda ainda não desiludiu Hollywood de continuar tentando, já que projetos futuros incluem uma série de “Cowboy Bebop” para a Netflix, um filme de “Kimi no na wa” e uma eterna especulação sobre um longa de “Akira”. Dessa vez, quem tenta a sorte no meio é “Alita: Anjo de Combate”, baseado no mangá de Yukito Kishiro. Continuar lendo “Alita: Anjo de Combate”

Anúncios