Star Wars: A Ascensão Skywalker

Capítulo final da jornada Skywalker é marcada por um roteiro desconjuntado, que se acovarda de decisões anteriores e opta por uma reciclagem sem criatividade de elementos já cristalizados na franquia”

Por Luís Gustavo Fonseca

Atenção: o texto envolve comentários sobre alguns aspectos de “A Ascensão Skywalker” que não são mostrados nos trailers. A leitura é recomendada para depois de assistir ao filme.

Ao longo dos últimos 42 anos, “Star Wars” se estabeleceu como a franquia mais popular e influente da história do cinema. A trilogia original, iniciada em 1977, cativou toda uma geração de fãs, que transformaram os ótimos longas originais, que retratam a clássica luta entre “o bem e o mal” com uma pegada de aventura, sci-fi e fantasia, em algo praticamente sagrado. A premissa simples, bem executada ao longo da trilogia e que contava com personagens cativantes, enraizou-se na cabeça de crianças e jovens daquela época, virando sinônimo de nostalgia e de “bons tempos” para milhares de pessoas. Continuar lendo “Star Wars: A Ascensão Skywalker”