Em Ritmo de Fuga

“Edgar Wright mistura velocidade, assalto à banco e música e dá aula de como fazer um divertido filme de ação”

Por Luís Gustavo Fonseca

A princípio, a ideia de misturar um filme de roubo envolvendo carros, velocidade e tiroteio, com o gênero de musical, pode não parecer atraente. Entretanto, quando quem propõe essa mistura é o britânico Edgar Wright, a coisa muda de figura. Essa é a proposta de Em RItmo de Fuga, longa que acompanha Baby (Ansel Elgort), um jovem piloto de fuga e homem de confiança de Doc (Kevin Spacey), responsável pelo planejamento dos roubos. Baby desenvolve uma espécie de zumbido nos ouvidos após sofrer um acidente de carro quando criança, sendo que é por meio das músicas que ele escuta em seu iPod que ele consegue contornar o incômodo. Quando ele conhece e se apaixona por Debora (Lily James), Baby passa a planejar uma forma de sair do mundo agitado e ilegal dos roubos, com o intuito de fugir ao lado da companheira para uma vida mais tranquila. Continuar lendo “Em Ritmo de Fuga”

House of Cards: é preciso se reinventar para seguir em frente

Por Luís Gustavo Fonseca

 

Talvez justamente por eu não assistir com frequência, eu fico me perguntando como a maioria das séries (principalmente as com mais de 20 episódios) conseguem ir tão longe. Supernatural, por exemplo. Lembro que a chamada da quinta ou sexta temporada já prometia o maior dos desafios para os irmãos Winchester. E em qual temporada estamos agora? 11ª? Como eles conseguem estender a história por tanto tempo? Continuar lendo “House of Cards: é preciso se reinventar para seguir em frente”

[REVIEW] House of Cards

Por Luís Gustavo Fonseca

 

Já falei em outras oportunidades, mas nunca é demais repetir que o mundo de séries de TV nunca foi muito minha praia. Nada contra o formato (que vem demonstrando um sucesso avassalador nos últimos anos), apenas a minha velha e não tão boa preguiça de acompanhar algo que levará meses (e pode se estender por anos). Continuar lendo “[REVIEW] House of Cards”