Oscar 2017: Para além de La La Land

Por Luís Gustavo Fonseca

A manhã da última terça (24) serviu para confirmar que, de fato, La La Land é o filme a ser batido do Oscar este ano. Dirigido por Damien Chazelle, ele igualou o recorde de Titanic e A Malvada, ao conquistar 14 indicações, e deve sair da premiação com ao menos uma mão cheia de estatuetas. Os indicados revelados, contudo, mostram que a 89ª edição do prêmio mais importante de Hollywood não se resume ao sucesso do franco favorito. Abaixo, alguns outros aspectos que merecem destaque – que vão além da 20ª indicação de Maryl Streep e da esperada (mas não menos doída) não indicação de Deadpool a Melhor Filme. Continuar lendo “Oscar 2017: Para além de La La Land”

La La Land

“Musical sobre a necessidade de perseguir sonhos pessoais é a consagração de Damien Chazelle.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Em 2014, Whiplash – Em Busca da Perfeição causou barulho para além do ritmo alucinado da bateria tocada por Miles Teller – e que era “not quite my tempo” para J.K. Simmons. Mesmo sem ter um desempenho grandioso nas bilheterias, a obra conquistou um largo número de fãs, que aumentou ainda mais após as três vitórias no Oscar daquele ano. As ótimas atuações de Teller e Simmons (este, inclusive, levou uma estatueta para casa) são acompanhadas da mais da grata surpresa do filme: o diretor Damien Chazelle. Continuar lendo “La La Land”