Nós

“Com atuação fenomenal de Lupita Nyong’o, novo e imersivo terror de Jordan Peele mostra o potencial que o diretor tem para mostrar nos próximos anos”

Por Luís Gustavo Fonseca

Há dois anos, o mundo ainda conhecia Jordan Peele, sobretudo, como parte do duo de comédia “Key & Peele”. Ao lado do ator Keegan-Michael Key, Peele construiu uma carreira de humor centrado em sketches bem humorados, mas também ácidos e cutucando situações sociais atuais. Dado esse background que ele pegou o público de surpresa com “Corra!”, o primeiro longa-metragem dirigido e roteirizado por ele. A sátira de terror tornou-se um sucesso de público e crítica, com o filme sendo indicado a Oscar e Peele recebendo o prêmio de Melhor Roteiro Original do último ano. Agora, com “Nós”, Peele está de volta ao gênero de terror, indicando que ele tem um futuro brilhante no ramo pela frente. Continuar lendo “Nós”

Pantera Negra

“Com roteiro com discurso afiado e com uma identidade própria que valoriza a cultura negra, Marvel cria produção que pode ser um divisor de águas para o gênero.”

Por Luís Gustavo Fonseca

O Pantera Negra foi o primeiro herói negro criado para o meio mainstream dos quadrinhos, em 1966, pelas mãos de Stan Lee e Jack Kirby na edição 52 da revista do “Quarteto Fantástico”. Desde então, o herói ganhou um título solo na Marvel, e com o passar das décadas, tornou-se cada vez mais popular, sendo o primeiro passo para que novos heróis negros, como o Falcão, Tempestade, John Stewart, Blade, Máquina de Combate e Ciborgue, fossem criados nos anos seguintes. Continuar lendo “Pantera Negra”

[FORA DE SÉRIE] 12 Anos de Escravidão (Livro&Filme)

“História real filmada por Steve McQueen choca, emociona, e nos apresenta um ‘filme de Oscar’ que vai além do comum”

 

Por Luís Gustavo Fonseca

(Colaboração no texto: André Luiz)

Todo ano, a história se repete: vem a temporada de premiações, surgem os “filmes do Oscar”, e fica aquela sensação: que esses filmezinhos “cabeças”, muitas vezes, são muito barulho por nada.

Pode reparar: a estrutura desses filmes, quase sempre, são iguais, tem o mesmo tom, a mesma dinâmica, e acabam virando algo repetitivo. Três exemplos que me vêm à cabeça dos últimos anos: Argo, Lincoln e O Artista. Continuar lendo “[FORA DE SÉRIE] 12 Anos de Escravidão (Livro&Filme)”

O Curioso caso de Lupita Nyong’o

Por Luís Gustavo Fonseca

 

Você lembra quem é Lupita Nyong’o? Se sim, sinal que sua ótima atuação em 12 Anos de Escravidão ainda está viva em sua memória. Se não, é compreensível: a atriz, após ganhar o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante desse ano, praticamente SUMIU das telas. OK, ela teve uma pontinha no Sem Escalas, mas ela não deve dizer mais do que 3 frases no filme. Continuar lendo “O Curioso caso de Lupita Nyong’o”