Pokémon: Detetive Pikachu

“Apesar de problemas em relação ao tom, longa faz boa e divertida transposição do clássico universo dos jogos para o mundo live-action”

Por Luís Gustavo Fonseca

Com mais de duas décadas de existência, Pokémon se tornou, definitivamente, um dos maiores fenômenos culturais da cultura pop recente. Um sucesso dos jogos que se expandiu para os desenhos, que depois criaram ainda uma série de filmes, a saga protagonizada pelas fantásticas criaturas cativou fãs ao redor do mundo, tendo sua relevância provada ao lançamento de cada novo jogo – basta lembrar da febre que foi Pokémon GO em 2016. Agora, um de seus personagens mais célebres, Pikachu, enfrenta um novo desafio: reproduzir esse sucesso em uma versão live-action da adaptação dos games. Algo tão “simples” como derrotar um líder de ginásio. Continuar lendo “Pokémon: Detetive Pikachu”

Deadpool 2

Sequência estrelada pelo Mercenário Tagarela entrega humor irreverente, mas peca no drama e fica aquém do original.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Em 2016, “Deadpool” chegou ao (cada vez mais cheio) mundo dos super heróis com uma série de peculiaridades que o distinguiam dos demais longas do gênero: com uma classificação indicativa para maiores de 18, a produção apostava em cenas de violência e sanguinolência pesadas, piadas infames envolvendo sexo e masturbação e o fato do protagonista conversar com o público e ter ciência que está dentro de uma obra cinematográfica, reproduzindo uma das características do personagem mais conhecidas. Tudo isso afastado do restante do universo dos X-men e embalado como uma “história de amor”, vendido tanto no marketing do filme quanto dito dentro da própria trama. Continuar lendo “Deadpool 2”

Vida

Por Luís Gustavo Fonseca

Confesso que não tinha muita expectativa por Vida. Pelo trailer, a impressão é que se tem era de que o filme seria uma mistura genérica e sem inspiração de Gravidade e Alien. Inclusive, ao olhar mais de perto o plot, a obra de fato apresenta similaridades com o segundo: um grupo de seis cientistas da Estação Espacial Internacional consegue amostras trazidas por uma sonda de Marte. No meio delas, eles encontram uma espécie de pequeno protozoário, o que seria uma prova irrefutável de que há vida fora da Terra. Entretanto, à medida que os estudos avançam, o misterioso ser se transforma de algo inofensivo para uma criatura cada vez mais inteligente, o que colocará a vida da tripulação (e talvez do planeta) em risco. Continuar lendo “Vida”

Deadpool: o início de uma nova era nas adaptações de quadrinhos?

 

Por Luís Gustavo Fonseca

 

Há cerca de um ano e meio, escrevi como o sucesso de Guardiões da Galáxia poderia influenciar as produções de super heróis do cinema. O fato de um bunch of a*holes, desconhecidos pela maioria absoluta do público, ter sido a produção de maior bilheteria do ramo naquele ano (superando heróis veteranos, como Capitão América, X-men e Homem Aranha) levou a Marvel a confirmar a produção de mais heróis que (ainda) não estão no imaginário das pessoas, como Capitã Marvel e Os Inumanos. A DC também se movimentou, e apostou suas fichas em Esquadrão Suicida para ter sucesso semelhante. Continuar lendo “Deadpool: o início de uma nova era nas adaptações de quadrinhos?”

Deadpool

“Pesado. Divertido. Sanguinolento. Filme do Mercenário Tagarela pode iniciar nova era para os filmes de quadrinhos.”

 

Por Luís Gustavo Fonseca

 

Há 16 anos, X-men foi o grande responsável (tá, Blade também tem sua cota de importância) por determinar a chegada definitiva da febre de super heróis nas telonas, revolucionando os negócios da indústria cinematográfica. O filme de Bryan Singer foi seguido de um ainda maior e mais estrondoso Homem Aranha de Sam Raimi e, anos depois, Christopher Nolan apresentou uma nova abordagem do tema com sua visão do Batman. Em 2008, a Marvel, que quase havia falido uma década antes, estreava como estúdio com Homem de Ferro, expandindo as fronteiras de possibilidades sobre a temática ao apresentar a ideia de universo compartilhado, que culminou no multibilionário Os Vingadores. Continuar lendo “Deadpool”

7×1: X-Men Origens: Wolverine

Por Matheus Araujo

Diferente dos demais filmes abordados no 7×1, eu não lembrava que X-Men Origens: Wolverine era tão merda. Óbvio, todos os outros são horríveis, mas admito certo exagero ao escancarar seus problemas. Teorizo que por precaução meu cérebro tenha apagado a deprimente experiência que faz Quarteto Fantástico parecer de uma genialidade mal compreendida.

Continuar lendo “7×1: X-Men Origens: Wolverine”