Homem-Aranha: Longe de Casa

Continuação protagonizada por Tom Holland ainda diverte, mas peca no desenvolvimento de seu protagonista

Por Luís Gustavo Fonseca

Em seus quase 60 anos de balançar as teias por Nova York, poucas vezes o Homem-Aranha teve uma era de ouro tão relevante e proveitosa como o de agora – ao menos, no meio audiovisual. A sua introdução no Universo Cinematográfico da Marvel em 2016 levou, no ano seguinte, ao ótimo “Homem-Aranha: De Volta ao Lar”, no qual o público pode conhecer, de fato, a nova versão do personagem para os cinemas, sendo aprovado pelo mesmo, que mostrou não ter se cansado do segundo reboot em menos de 10 anos.  Continuar lendo “Homem-Aranha: Longe de Casa”

Kong: A Ilha da Caveira

“Retorno do Rei dos Primatas acerta na ação e na criação de um universo de monstros gigantes, mas peca em roteiro mediano.”

Por Luís Gustavo Fonseca

O King Kong é uma das mais emblemáticas criaturas já feitas para o cinema. E, ao contrário de outros inúmeros exemplos, o seu nascimento se deu diretamente no formato. O monstro é uma co-criação do romancista inglês Edgar Wallace (falecido em 1932) e do diretor americano Merian C. Cooper, que dirigiu o filme lançado no ano seguinte. A película, que ficou marcada pela icônica cena do ser no topo do Empire State Building, ganhou uma legião de fãs no mundo todo, elevando o macaco a um  dos maiores expoentes das histórias de aventura e terror do século XX. Ao longo dos anos, ele chegou a enfrentar outro grande monstro da modernidade, o Godzilla, e sua última aparição na tela grande foi no remake de 2005, comandado por Peter Jackson. Continuar lendo “Kong: A Ilha da Caveira”

A Lenda de Tarzan

“Rei das Selvas volta sem brilho às telonas.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Tarzan é um daqueles personagens que habita o imaginário popular. O “Rei das Selvas”, criado pelo escritor Edgar Rice Burroughs, surgiu na revista pulp All-Story Magazine, em 1912. Desde então, o herói ganhou diversas continuações, adaptações para a TV e para o cinema, merecendo destaque a primeira vez que o famoso grito do personagem surgiu, em Tarzan, o Homem Macaco, de 1932, pela voz de Johnny Weissmuller. Continuar lendo “A Lenda de Tarzan”

Quem são os “herdeiros” de Leonardo DiCaprio?

 

Por Luís Gustavo Fonseca

Finalmente, aconteceu. Na premiação realizada ontem (28), o momento que toda a Internet (por que não, todo mundo?) esperava, ocorreu: Leonardo DiCaprio levou a estatueta na categoria Melhor Ator, pelo seu trabalho em O Regresso. A conquista aconteceu em sua sexta indicação à estatueta, quando ele já havia batido na trave em trabalhos como Os Infiltrados e O Lobo de Wall Street.

Tudo muito bom, tudo muito bem, mas… E agora? Continuar lendo “Quem são os “herdeiros” de Leonardo DiCaprio?”

Os Oito Odiados

“Nova obra de Tarantino é mais uma justificativa do porque não queremos sua aposentadoria”.

Por Luís Gustavo Fonseca

 

Ao longo de seus mais de 20 anos de carreira, Quentin Tarantino conseguiu algo que poucos diretores alcançaram: transformou-se em uma marca. Um selo de qualidade. Um nome que, imediatamente, faz o espectador pensar em grandes filmes e se empolgar com qualquer novo projeto. Ele não tem sucessos de bilheteria como Vingadores e Jurassic World de baixo do braço, mas possui uma legião de fãs que a maioria dos diretores de blockbusters sonha em ter. E ainda é um daqueles que conquistou o clamor do público e da crítica. Continuar lendo “Os Oito Odiados”

[NEWS] Enio Morricone irá compor a trilha de “Os 8 Odiados”

O novo filme de Quentin Tarantino, Os 8 Odiados, ganhou um mais um tempero especial na tarde deste sábado. Durante o painel do filme, na San Diego Comic Con, Tarantino confirmou que o lendário Enio Morricone irá compor a trilha do novo filme. Será a primeira vez em mais de 40 anos que Morricone irá compor uma trilha para um western, gênero que o consagrou, proporcionando trilhas memoráveis de filmes como Era uma Vez no Oeste e Três Homens em Conflito. Continuar lendo “[NEWS] Enio Morricone irá compor a trilha de “Os 8 Odiados””

Vingadores: Era de Ultron

“Mais maduros, mais humanos, mesmo heroísmo. Marvel e Joss Whedon conseguem novamente”


Por Luís Gustavo Fonseca

Muitas coisas passaram na minha cabeça em 27 de Abril de 2012, após a minha sessão de Os Vingadores. De “Putz, mas como esse filme é bom!” até “Mas quem diabos é o cara da cena pós créditos?”. Havia muito para assimilar, para ser discutido com os amigos. Mas havia uma certeza: eu mal poderia esperar para ver a continuação da saga da equipe. Quatro filmes e três séries de TV depois, é chegada a hora do grande reencontro. Continuar lendo “Vingadores: Era de Ultron”

Kingsman: Serviço Secreto

“A megalomania de Mark Millar, mais uma vez, pelo olhar brilhante de Matthew Vaughn” 

Por Luís Gustavo Fonseca

Desde que eu comecei a ler HQs com uma maior intensidade (e mesmo assim, cobri superficialmente várias das leituras dadas como clássicas), nenhum autor conseguiu despertar mais meu gosto e interesse do que Mark Millar. Mesmo que ele não esteja no patamar de lendas como Alan Moore, Neil Gaiman, Frank Miller, entre outros, o autor escocês é o responsável por várias das histórias que mais aprecio, sobretudo Kick Ass, talvez sua melhor criação. Continuar lendo “Kingsman: Serviço Secreto”