Venom

Tom Hardy se esforça, mas não consegue salvar produção sem identidade de desempenho pífio”

Por Luís Gustavo Fonseca

Em 2015, a Sony fechou um acordo com o Marvel Studios que indicava uma mudança radical na forma com que ela lidava com o universo do Homem-Aranha, herói que o estúdio tem os direitos de licenciamento, mas que não vinha tendo o mesmo sucesso de público e crítica que conquistou na última década. O personagem passou a integrar o Universo Cinematográfico da Marvel, tendo aparecido em três ocasiões de 2016 para cá: “Capitão América: Guerra Civil”, “Homem-Aranha: De Volta ao Lar” e “Vingadores: Guerra Infinita”. Continuar lendo “Venom”

Homem-Aranha: De Volta ao Lar

“Em seu primeiro longa solo no Universo Marvel, Amigão da Vizinhança se destaca por pegada divertida, aventuresca e inocente”

Por Luís Gustavo Fonseca

Após os acontecimentos de Capitão América: Guerra Civil, Peter Parker (Tom Holland) retorna a Nova York e vive a expectativa de, novamente, ser convocado por Tony Stark (Robert Downey Jr.) para uma nova “missão”. Enquanto tenta provar seu valor para o Homem de Ferro, ele deve lidar com problemas mais comuns, como ir bem na escola, preparar-se para uma competição de perguntas e respostas ao lado de seus amigos, ou criar coragem para chamar a garota que gosta para o baile da escola. Até mesmo quando ele atua como o Homem-Aranha, suas ações são mais corriqueiras, como impedir um roubo de bicicleta ou ajudar uma senhora a chegar em algum lugar, mas nada grandioso, algo que permita Peter provar o seu valor. Quando seu caminho cruza com os capangas de Adrian Toomes (Michel Keaton), um traficante de armas que vende armamento alterado com tecnologia alienígena, Peter vê a chance de provar o seu valor, querendo derrotar um criminoso de maior importância. Continuar lendo “Homem-Aranha: De Volta ao Lar”

2015: Um ano para a Sony esquecer

Por Luís Gustavo Fonseca

 

Detentora de franquias como Homens de Preto, Anjos da Lei, 007 e (em parte agora, é verdade) Homem Aranha, a Sony é um dos grandes estúdios de Hollywood. Além destas, o estúdio é o responsável por alguns dos filmes que fizeram barulho nas últimas edições do Oscar, como Trapaça, Rede Social, Distrito 9 e Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres. Em 2015, contudo, um cenário até então estável foi profundamente abalado, e o estúdio agora enfrenta um dos seus piores anos deste século. Continuar lendo “2015: Um ano para a Sony esquecer”

[FORA DE SÉRIE] 7 grandes momentos da E3 2015

Por Luís Gustavo Fonseca

Colaboração de André Luiz Marzano e Lucas Fonte Boa

 

No início desta semana, aconteceu o evento mais importante da indústria dos games, a Electronic Entertainment Expo (E3). Os painéis dos principais estúdios da indústria foram recheados de anúncios, trailers memoráveis e gameplays, e o evento deste ano já está sendo considerado um dos melhores de todos os tempos. Por isso, selecionamos abaixo 7 de alguns dos principais momentos da feira, e no que devemos ficar de olho nos próximos meses. Continuar lendo “[FORA DE SÉRIE] 7 grandes momentos da E3 2015”

[FORA DE SÉRIE] O Homem Aranha voltou para a Marvel. E aí?

Por Luís Gustavo Fonseca

Quem é torcedor de futebol já conhece bem o sentimento: não importam as qualidades do elenco atual, as vitórias obtidas, os títulos conquistados. O torcedor sempre quer mais. Quer sonhar mais alto, que a contratação DAQUELE camisa 10, que ver diante dos seus olhos o verdadeiro time dos sonhos. Continuar lendo “[FORA DE SÉRIE] O Homem Aranha voltou para a Marvel. E aí?”

[FORA DE SÉRIE] A Entrevista: afinal, valeu a pena?

Por Luís Gustavo Fonseca

 

Para quem acompanha o mundo da cultura pop com certa frequência, certamente deve estar sabendo de toda confusão criada por A Entrevista, novo filme de James Franco e Seth Rogen e que virou caso de atrito de diplomacia internacional e ameaça de vidas civis. O longa, que consistira “apenas” em uma comédia no qual o plot levaria a morte do líder da Coreia da Norte, Kim Jong Un, tinha data de estreia de lançamento em todo território estadunidense no último dia 25 de Dezembro, sendo posteriormente lançado em outros países ocidentais (obviamente, o longa passaria longe de qualquer país asiático). Contudo, isso não ocorreu. Continuar lendo “[FORA DE SÉRIE] A Entrevista: afinal, valeu a pena?”