As Viúvas

Assinatura dramática e direção estilizada marcam o retorno de Steven McQueen ao cinema

Por Luís Gustavo Fonseca

Ao lado de uma equipe montada e comandada por ele, Harry Rowlings (Liam Nesson, de “O Passageiro“) consegue aplicar um roubo grandioso em uma noite de Chicago: o bando consegue roubar uma quantia de US$ 2 milhões, em um golpe ambicioso dos ladrões. A operação, contudo, termina de forma fatal, após a equipe sofrer uma emboscada e todos acabarem mortos. Como se não bastasse o luto pela perda dos maridos, as viúvas Veronica (Viola Davis, de “Um Limite Entre Nós”), Linda (Michelle Rodriguez, de “Velozes & Furiosos 8”) e Alice (Elizabeth Debicki, de “Paradoxo: Cloverfield”) terão que enfrentar um outro grande problema: o proprietário do dinheiro, Jamal Manning (Bryan Tyree Henry, da série “Atlanta”), quer a quantia perdida de volta. Se em até um mês as mulheres não recuperarem o montante, suas vidas estarão em perigo. Continuar lendo “As Viúvas”

Anúncios

Um Limite Entre Nós

 

“Denzel Washington e Viola Davis carregam uma das obras mais poderosas do Oscar deste ano.”

Por Luís Gustavo Fonseca

Antes de mais nada, eu acho uma pena que nem todos os filmes que concorreram ao Oscar (ao menos, na categoria Melhor Filme, que é a principal) conseguissem ser lançados antes da premiação aqui no Brasil. Por um lado, entendo que é uma missão complicada, já que a concorrência com outras grandes produções é dura (e os meses de janeiro e fevereiro estão sendo cada vez mais visados pelos estúdios), e a maioria desses longas tem a distribuição feita por estúdios menores, que não tem como competir com os grandes estúdios. Entretanto, caso a pessoa quisesse ver os nove indicados antes da premiação, teria que recorrer a fontes “alternativas” para escolher o seu favorito. Continuar lendo “Um Limite Entre Nós”

Oscar 2017: Para além de La La Land

Por Luís Gustavo Fonseca

A manhã da última terça (24) serviu para confirmar que, de fato, La La Land é o filme a ser batido do Oscar este ano. Dirigido por Damien Chazelle, ele igualou o recorde de Titanic e A Malvada, ao conquistar 14 indicações, e deve sair da premiação com ao menos uma mão cheia de estatuetas. Os indicados revelados, contudo, mostram que a 89ª edição do prêmio mais importante de Hollywood não se resume ao sucesso do franco favorito. Abaixo, alguns outros aspectos que merecem destaque – que vão além da 20ª indicação de Maryl Streep e da esperada (mas não menos doída) não indicação de Deadpool a Melhor Filme. Continuar lendo “Oscar 2017: Para além de La La Land”

Esquadrão Suicida

“Edição e roteiro ainda são os maiores vilões da DC no cinema”

Por Luís Gustavo Fonseca

O ano de 2016 não tem sido fácil para os fãs da Detective Comics (DC). Nos quadrinhos, a editora finalizou a iniciativa dos Novos 52, promovendo o Rebirth dentro da editora. Dentre as atitudes tomadas, os personagens de Watchmen foram integrados ao universo principal dos heróis (decisão que, a princípio e sem saber como serão os desdobramentos, acho estranha e desnecessária). Continuar lendo “Esquadrão Suicida”

Os Suspeitos

“Roteiro, atuações e direção fazem de Os Suspeitos um dos melhores suspenses dos últimos anos.”

 

Por Luís Gustavo Fonseca

Eu gosto muito de suspense, mesmo que não pare para ver TODOS os filmes que são lançados da categoria. A temática do gênero, de prender sua atenção a todo instante, enquanto você tenta resolver o quebra cabeça da obra no decorrer do longa, é de muito bom gosto. E Os Suspeitos, de 2013, é um dos melhores exemplos dos últimos anos nesse quesito. Continuar lendo “Os Suspeitos”